Categorias
São José dos Pinhais Saúde

Hospital e Maternidade de SJP terá recursos de Luizão para reforma

A emenda se soma aos quase R$ 7 milhões já encaminhados pelo deputado para a cidade desde 2019

O Hospital e Maternidade de São José dos Pinhais (HMSJP) terá recursos do deputado federal Luizão Goulart (Solidariedade/PR) para uma reforma completa. Para a realização da obra, Luizão encaminhou, por meio de emenda parlamentar, o valor de R$ 839 mil.

O anúncio do recurso para a reforma do Hospital e Maternidade SJP aconteceu nesta segunda-feira, 14, com a presença da prefeita da cidade, Nina Singer, do vereador Samuel Pinheiro, da secretária de Saúde, Giuvana Casagrande e da diretora-geral do hospital, Ana Paula Barros. Ao todo já foram enviados pelo parlamentar R$ 6,2 milhões, sendo destes R$ 4 milhões para auxiliar na reestruturação da saúde do município.

“Temos uma parceria muito grande com a prefeita Nina, que tem feito um excelente trabalho. Essa é minha contribuição para enfrentar os desafios da área da saúde. Está mais do que explícito que precisamos investir em saúde e a reforma desse hospital vai ajudar no atendimento à população”, ponderou Luizão afirmando que o envio atendeu uma demanda e pedido do vereador Samuel Pinheiro.

A prefeita de São José dos Pinhais, Nina Singer, falou sobre a importância do envio do recurso e agradeceu o empenho de Luizão na resolução das demandas do município. “Obrigada, deputado pelo seu carinho e sensibilidade com a nossa cidade. O seu trabalho em Brasília nos ajuda demais. Tenho certeza de que essa emenda fará a diferença, pois precisamos muito realizar uma manutenção efetiva que dê a população mais comodidade, conforto e qualidade”, disse a prefeita.

A secretária municipal de Saúde de SJP, Giuvana Casagrande, lembrou que a estrutura e construção do hospital possui mais de 70 anos, necessitando urgentemente de reparos e adaptações de acessibilidade para as pessoas com deficiência. “Essa emenda fará uma diferença muito grande porque faremos uma adequação na estrutura, inclusive dando acessibilidade para cadeirantes e passagem de macas em todos os acessos. Resolveremos um problema crônico neste município”, pontuou.

Com mais de 6 mil atendimentos (obstétricos e pronto socorro) por mês e taxa de ocupação superior a 90%, o hospital possui graves problemas elétricos e hidráulicos que impedem a expansão do prédio e a instalação de novos equipamentos de saúde. “Ainda temos nas estruturas do hospital manilha de barro, algo que está totalmente ultrapassado. Nossa rede elétrica não suporta a instalação de novos aparatos. Esse recurso é fundamental para as reformas necessárias”, concluiu a diretora-geral do HMSJP, Ana Paula Barros.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.