Categorias
Social

Pequeno Cotolengo usa recursos de Luizão para ampliar atendimento a pacientes abandonados em hospitais

Deputado federal Luizão Goulart destinou R$ 1 milhão para projeto que acolhe pacientes abandonados por familiares em hospitais públicos

O Pequeno Cotolengo está usando recursos do deputado federal Luizão Goulart (Republicanos-PR) para ampliar os atendimentos a pacientes que sofreram abandono familiar em leitos de hospitais públicos de Curitiba. A emenda parlamentar no valor de R$ 1 milhão foi direcionada para a Unidade de Cuidados Continuados Integrados (UCCI) Santa Terezinha, que acolhe pacientes asilados hospitalares e oferece continuidade em tratamentos e cuidados integrais.

Na prática, a unidade tem capacidade de liberar mais de 2,4 mil leitos na saúde pública de Curitiba no período de um ano, justamente por receber 37 pacientes transferidos de outras unidades de saúde da capital, como o Hospital do Trabalhador, Hospital do Idoso, entre outros. Desse total, 31 leitos são exclusivos do SUS, totalmente gratuitos.

O Padre Renaldo Amauri Lopes, diretor presidente da instituição, agradeceu o recurso do deputado Luizão e a possiblidade de continuação dos trabalhos na unidade. “Esse recurso do deputado Luizão permitiu que esse lar pudesse continuar funcionando, atendendo e dando qualidade de vida tanto na continuidade do tratamento, quando na alimentação, no acolhimento como um todo. Sem esse recurso, com certeza, nós estaríamos sem condições de manter esse lar”, agradeceu o Padre Renaldo.

Estrutura

UCCI Santa Terezinha completará três anos no fim do ano.

A UCCI tem mais de 889m² e funcionando com uma equipe multidisciplinar com mais de 40 profissionais, nas especialidades de clínica médica, geriatria, fisioterapia, terapia ocupacional, psicologia, nutrição, fonoaudiologia, enfermagem e serviço social. Ao todo, já foram realizados mais de 35.145 atendimentos.

A maioria daqueles levados para a UCCI é idoso abandonado em hospitais por situações relacionadas a quebra do vínculo familiar ou que não tem família para acolher após a alta. Ainda sim, todas as pessoas que fazem parte desse perfil e ainda necessitem de acompanhamento podem ser transferidas a UCCI. Além de todo trabalho multidisciplinar desenvolvido por meio de processos de reabilitação, cuidado integral, também há restabelecimento do vínculo familiar, possibilitando a alta da UCCI Santa Terezinha.

“Eu fico extremamente feliz em saber que essa unidade tão essencial para aqueles que mais precisam continua com seus atendimentos graças ao trabalho do nosso mandato. É um trabalho edificante que o Pequeno Cotolengo faz, com um olhar de solidariedade que contribui muito com a sociedade. Um trabalho sério, ético e de muita responsabilidade”, defendeu o deputado.

Luizão recebe homenagem do Pequeno Cotolengo, ao lado do Padre Renaldo.

Pequeno Cotolengo

Criado em 1965, o Pequeno Cotolengo do Paraná acolhe pessoas com deficiência múltipla que foram abandonadas pela família, sofriam maus tratos ou viviam em situação de risco. Por meio da nova estrutura, também recebe asilados hospitalares. Atualmente, tem 230 assistidos entre crianças, jovens, adultos e idosos, que recebem de forma gratuita acolhimento, saúde e educação.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.